terça-feira, 27 de junho de 2017

Vigilância Deseletrônica

Sei que já falei coisa parecida por aqui, mas achei necessário refletir um pouco mais sobre isso.
Perdi as contas das vezes em que abro as redes sociais e vejo pessoas reclamando dos chamados pardais que registram velocidade acima da permitida ou manobra proibida. Ultimamente, inclusive, lançaram uma nova moda de vídeo-monitoramento para multar as pessoas dentro do carro sem precisar do agente de trânsito perto do ocorrido. Falta de cinto, falar ao celular, falta de cadeirinha infantil são algumas das infrações captadas e punidas. Nos pardais as reclamações ficam por conta da falta do aviso de placas informando que ele existe proximamente, porque estão escondidos ou até mesmo porque não deveriam estar naquele local da via.
Dito isto, fico me perguntando: Se em uma via que a velocidade máxima permitida é 60 km por exemplo, precisa-se avisar que tem um ´´fiscal`` próximo para que você reduza a velocidade? A Via tem a mesma velocidade por uma certa extensão e não somente em frente aos pardais. Não seria obrigatório que por toda a via você andasse até essa velocidade máxima? Por que andar sempre acima dessa velocidade permitida e só reduzir quando tiver perto de um pardal? Caso você esteja numa velocidade acima da máxima permitida a 30 metros do pardal, você também está infringindo a norma.
Não estou aqui defendendo os governantes que se aproveitam da indústria da multa para arrecadar aos cofres governamentais. Mas entendo que as pessoas, inclusive eu, devem parar de só obedecer a lei quando estão sendo fiscalizadas. Ficamos surpresos e chateados quando somos pegos infringindo uma lei e consequentemente sendo punidos. Achamos abusivo e que não deveria ser dessa forma.
É quando estamos sozinhos e sem ninguém a nos fiscalizar que temos que andar corretamente. Não é porque alguém nos observa que temos que andar na linha. Jogar papel no chão, furar fila sem que percebam, fingir a idade para ser prioridade. Pode até nenhum humano não estar vendo. Porém, existe um olho que tudo vê. É por essa razão que aqui escrevo. Temos que ser a mesma pessoa em qualquer lugar e em qualquer situação. Nossas atitudes não dependem de governo, fiscais, igrejas, amigos, família. Educação e caráter se tem em qualquer lugar.
A Palavra nos ensina como temos que nos portar nas diversas situações e é baseados Nela que precisamos caminhar. Estarmos aprofundados na Palavra faz com que nossas atitudes sejam melhores e paremos de agir incorretamente.
Precisamos dar um basta no jeitinho brasileiro (no sentido pejorativo) e começarmos a seguir as regras e normas. Em casa e nas ruas seguir as normas e leis vigentes. Na vida como um todo seguir a Palavra de Deus e obedece-la piamente.

Assim sendo, estaremos respeitando as pessoas, a si próprio e a Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário