terça-feira, 25 de outubro de 2016

Se Passando Por Sábio

Várias vezes ficamos observando as pessoas e notamos que muitas dessas pessoas falam demais. Falam demais em dois sentidos: Porque realmente não param de falar transformando os diálogos em monólogos e também as pessoas que falam o que não deveriam falar ou falam em hora inapropriada.
Baseado nisso, remeto-me a um texto bíblico em Provérbios 17:28 que diz assim: ´´Até o tolo, estando calado, é tido por sábio; e o que cerra os seus lábios, por entendido``.
Muita gente pode dizer assim: E eu com isso? E eu te respondo: Muita coisa. Se você tentar falar menos você terá muitas vantagens que podem no decorrer do tempo transformar seu modo de vida e de pensar. 
Posso citar algumas dessas vantagens imediatas na nossa mudança de falar: 
* Tempo maior pra pensar nas respostas: esse tempinho a mais que você não responde de imediato lhe dará uma melhor elaboração de resposta.
* Não ser mal interpretado: com uma resposta melhor elaborada você fará se entender melhor e evitará colocar palavras na sua boca que podem ofender alguém. 
* Quero ser feliz em vez de ter razão: Às vezes queremos ter razão de qualquer maneira e acabamos passando por cima de tudo e de todos, talvez ficar calado naquele momento vai preservar amizades e tornarmos mais felizes no final das contas.
Temos muitos exemplos sobre as vantagens de falar menos, mas gostaria que esse exercício de descoberta dos outros exemplos fosse realizado por cada um de nós. Esta descoberta será prazerosa.

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Sua Atitude Depende de Alguém?

Hoje tive a oportunidade de participar do projeto ´Pais na Escola´ com meu filho que tem pouco mais de dois anos. Como as crianças cansam de nos ensinar diariamente, fiquei bem atento a tudo e a todos na hora do projeto.
Lá foi contada uma historinha da galinha da cabeça vermelha que queria fazer um bolo e pediu ajuda a cada um dos outros animais da fazenda (cavalo, ovelha, vaca, etc) e todos se disseram ocupados e que não podia ajudar naquele momento. A galinha fez tudo sozinha e o bolo ficou pronto com o cheiro se espalhando por toda a fazenda. Logo todos os animais vieram ao seu encontro pedir um pedaço desse bolo. A galinha recusou e comeu tudo sozinha.
Minhas constatações vão em dois rumos dessa pequena história.
O primeiro é que mesmo sem ter a ajuda de ninguém, a galinha continuou perseverante e fez tudo sozinha sem ajuda de ninguém e o bolo ficou maravilhoso mesmo assim. Pergunto: Quantas vezes as pessoas dizem não e por isto você desiste de seus planos e fica de braços cruzados esperando cair uma ajuda do céu? Somos tão dependentes da ajuda dos outros ou do consentimento e aprovação das pessoas para que possamos chegar a algum lugar?
Já no finalzinho da história podemos observar outro ponto importante: Depois de negada a ajuda ou apoio, mesmo assim você conseguiu atingir o seu objetivo, ás vezes chegou até mais longe. Pela falta de ajuda ou incentivo você fechou seu coração e negou a melhor parte do objetivo: dividir as conquistas. Será que só podemos dividir nossos sonhos realizados, nossas conquistas ou ajudar e presentear as pessoas se tivermos ajuda de alguém? Se a vida e o mundo nos maltratou temos que dar o troco e sermos tão rude quanto? 
Passamos a vida negando as coisas a Deus, mas quando precisamos Deus sempre tem um colo para nós. Mesmo que seja pra nos ensinar.  Por que então, não aprendemos com Ele e também abrimos o nosso coração sendo canal de benção para as pessoas, mesmo que essas pessoas tenham fechado as portas para nós?
Nossa atitude não depende da atitude de ninguém. Um gesto errado que tenha nos magoado ou dificultado chegar aos nossos objetivos não pode fazer com que atinja nosso coração de forma negativa. Pelo contrário. Nosso exemplo de não revanchismo pode servir de luz para muita gente.

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Tá Preocupado Por Quê?

Passamos atualmente por momentos muito difíceis na nossa economia e com muita gente desempregada, sem ter uma fonte de renda para poder prover as suas necessidades básicas e de sua família.
O problema é que nós nos acostumamos a consumir bens para consumo próprio sem pensar no dia de amanhã.  Não sou contra as pessoas terem além de suas necessidades básicas aquele desejo especial atendido. Acredito que precisamos ter sim dignidade em nosso viver. Mas dignidade não passar por ter as coisas por apenas ter ou para ostentar. Vivemos hoje em meio a uma população que tem mais aparelhos celulares com funções que nunca usamos do que habitantes no país. Faz sentido isso? 
Vivenciamos numa bolha financeira que nos induziu a isso e não nos ensinou a planejar o futuro e nos preparar para momentos difíceis. Sim, por mais que estejamos bem em um determinado tempo, estamos sujeitos sempre a turbulências. São nesses momentos que quem se preparou para isto passará com tranquilidade e sem maiores sustos.
Vejo muita gente de braço cruzado sem ter o que fazer, sem saber que caminhos seguir e sem conseguir enxergar novos horizontes.
Tento enxergar tudo isso por um outro lado e começo a perceber que o problema passa muito mais por nós mesmos do que por medidas de (des)governo  desse ou daquele governante. 
Hoje nas ruas é fácil se ver pessoas fazendo coisas que normalmente não fariam, mas se adaptaram a atual situação em vez de ficar esperando solução milagrosa que as deixem novamente na sua zona de conforto.
Isso mesmo, o ser humano sabe lutar e enfrentar momentos difíceis de formas criativas. Por isso não podemos esperar o milagre cair do céu. Deus até pode fazer esse milagre quando quiser. Porém Ele nos dá a oportunidade de nós mesmos lutarmos para mudarmos esta situação.
Você pode até mudar seu cardápio ou sua rotina de fim de semana, mas tem que ter em mente que Deus não te abandonará jamais. Basta você querer e arregaçar as mangas e começar a mudar seu próprio destino. O básico não te faltará se estiveres junto a Ele.
Em Mateus 6 nos versos 25 a 34 diz: ´´Portanto eu lhes digo: não se preocupem com suas próprias vidas, quanto ao que comer ou beber; nem com seus próprios corpos, quanto ao que vestir. Não é a vida mais importante do que a comida, e o corpo mais importante do que a roupa?
Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as alimenta. Não tem vocês muito mais valor do que elas?
Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?
Por que vocês se preocupam com roupas? Vejam como crescem os lírios do campo. Eles não trabalham nem tecem. Contudo, eu lhes digo que nem Salomão, em todo seu esplendor, vestiu-se como um deles.
Se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao fogo, não vestirá muito mais a vocês, homens de pequena fé?
Portanto, não se preocupem, dizendo: ´Que vamos comer?` ou ´que vamos beber?` ou ´que vamos vestir?` Pois os pagãos é que correm atrás dessas coisas; mas o Pai celestial sabe que vocês precisam delas. Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas.``
E Agora? O que faremos? Quem devemos procurar em primeiro lugar?
Fica a dica

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Sabendo Ajudar

Hoje em dia está na moda pessoas se incluírem em algum grupo que faça o bem. Este grupo pode ser de doações de caridade, ajuda a terceiros (velhinhos, crianças, doentes), grupos de oração e por aí vai.
Acontece que, às vezes, encontramos nesses grupos pessoas que apenas estão ali sem realmente saber por que estão ali. Você faz parte de algum destes grupos? Sabe realmente porque está lá? E sabe o que está fazendo?
Não estou aqui dizendo que essa ajuda não é válida. Muito pelo contrário. Para quem realmente está precisando, toda e qualquer ajuda é boa. Mas gostaria que essa ajuda ou engajamento fosse aproveitado de uma forma melhor.
Quando realmente sabemos o que estamos fazendo e quando o prazer que sentimos em fazer está claro, conseguimos alcançar um objetivo muito maior.
Primeiramente, as pessoas que estão sendo assistidas vão sentir de você uma vibração muito maior e verdadeira. Você também será atingido por essa ajuda a terceiros, se beneficiará disso. Nosso aprendizado ao servir alguém alcança um nível inimaginável.
No fundo, somos nós mesmos os maiores beneficiados de tudo isso. Aprendemos coisas que jamais pensamos e nosso coração ficará mais aberto e misericordioso.
Então vamos parar de servir por servir, para apenas sair na foto e mostrar aos seguidores de nossa rede social. Vamos avaliar o real sentido dessa ajuda que estamos querendo dar. Temos que ir por vontade própria e com um desejo sincero de servir e poder fazer a diferença.
O que a mão direita faz a esquerda não precisa ver, e vice-versa.
Temos milhões de oportunidades de ajudar as pessoas diariamente, mas precisamos saber por que, onde e como. Abra seu coração e isto será revelado pra você.

Tem sempre alguém em cada esquina precisando de nós.