terça-feira, 20 de setembro de 2016

Meus Inimigos Estão no Poder

Intitulei este artigo com uma frase de uma música muito conhecida para justamente chamar atenção sobre esse assunto.
Estamos bem próximos de mais uma eleição municipal e gostaria de falar um pouco sobre isso. Os eleitos passarão quatro anos no Paço Municipal e na Câmara dos Vereadores. Mas você sabe em quem vai votar e o conhece realmente?
Não estou aqui fazendo campanha para ninguém e nem mesmo induzindo você a votar ou deixar de votar neste ou naquele candidato.
O que na verdade quero é que nós façamos uma pesquisa sobre aqueles que nos interessa apoiar com nosso voto. Precisamos conhecer seu passado, sua família, sua vida profissional, seu dia a dia, chegar mais perto destes candidatos.
Sei que muitos irão dizer que política não lhes interessa e querem distância disto. Ou até mesmo que todos os políticos são iguais. Outros dirão que nem comparecerão às urnas.
Vamos por parte: primeiramente não acredito que todo político é igual ou não presta. Sei que tem muita gente ruim usufruindo do poder em causa própria. Porém não são todos. Ainda existe gente boa e bem intencionada na política.
Depois, tem outro porém. Suponhamos que todos sejam iguais. Vamos a cada quatro anos deixar esses mesmos políticos ´´iguais`` estarem sempre à frente da tomada de decisões de nossas cidades? Vamos deixar eles ditarem o que querem ou não fazer, cuidar (ou não cuidar) da nossa saúde, segurança, educação...? Eles vão estar sempre decidindo o que é melhor para nós e levarem vantagem por estarem nestes cargos?
Reflita! Quatro anos podem parecer pouco, mas muita coisa pode mudar nestes próximos quatro anos.
Em Provérbios 29:2 diz que ´´Quando os justos florescem, o povo se alegra; quando os ímpios governam, o povo geme``.

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Sabendo Onde Pisa

Andamos diariamente por diversos lugares e caminhos onde não percebemos com quem estamos convivendo e de que maneira fazemos isso.
Sei que até parece fácil perceber esses caminhos e com quem nos relacionamos todos os dias. Porém temos que ficar atento ao que nos foge aos olhos. Muitas vezes estamos enxergando algo que não condiz com a realidade ou escutamos das pessoas somente a parte que interessa a elas nos falarem e nos mostrar.
Para tomarmos qualquer decisão ou até mesmo para sabermos com quem compartilhamos nossos sonhos e intimidades, temos que ficar atentos e conhecer melhor o terreno onde estamos pisando.
Muitos de nós temos a mania de sair falando aos quatro cantos tudo que pensamos e queremos. Se estamos em um ambiente familiar, tudo bem. Mas nem sempre estamos nesses lugares confortáveis. Em nosso trabalho, em nossa escola e até mesmo nas rodinhas de amigos existem pessoas que nos levam a agir com cautela.
Em Mateus 10:16 diz que ´´ Eu os estou enviando como ovelhas entre lobos. Portanto, sejam prudentes como serpentes e simples como as pombas``.
Não estou aqui dizendo para você ser uma pessoa trancada e viver com medo de abrir a boca. Estou sim, deixando um alerta para você conhecer primeiro o ambiente como verdadeiramente ele é, para que possa falar e fazer o que realmente deseja.

Pense antes de falar e de agir.

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Daqui Um Segundo

Por diversas vezes já me peguei, e com certeza você também,  lamentando por ter feito determinada coisa que não deveria ter feito ou de não ter feito algo que deveria ter feito.
Caso nossa atitude passada tivesse sido diferente com certeza muitas situações poderiam ter seus resultados diferentes, tanto positivamente como negativamente.
Aí bate aquele arrependimento da situação e aquela vontade de fazer tudo de outra maneira para poder se obter outros resultados .
Sei que o que já foi feito não se volta atrás. Mas sempre estamos tendo uma nova oportunidade. A cada momento estamos tendo uma nova chance de construir um novo futuro.
Tudo depende do que queremos fazer de agora em diante, onde queremos chegar e o que estamos dispostos a passar para construir um momento diferente para cada um de nós.
Vejo pessoas que se lamentam do que fizeram mas não tem uma atitude de tentar mudar e tentar fazer de forma diferente. Se acomodam e acham que aquilo não tem interferência na sua vida futura.
Sim, tudo que fazemos ou deixamos de fazer interfere em quem seremos e onde chegaremos. Das pequenas coisas imperceptíveis até as coisas maiores que são vistas a olhos nus por todos ao nosso redor e até mesmo por quem nem conhecemos.

Esse passo diferente pode ser dado no momento que você decide mudar a maneira de andar. Só depende de você. Pode ser daqui um segundo, um dia, um ano ou nunca. Você, e somente você, poderá decidir o que fazer.